segunda-feira, 29 de junho de 2009

CHEGARAM AS FÉRIAS



O ano lectivo terminou.Agradeço a todos os formandos e seus alunos a partilha dos seus trabalhos neste blogue.
Desejo a todos os alunos e colegas umas boas férias.
Felicidades e bom trabalho para a próxima etapa.
Ana


As férias batem à porta
impacientes, querem entrar;
são amigas do calor
do sol, da praia, do mar.

Trazem festas populares,
foguetes, bombos, melão,
pimentos, sardinha assada,
dias quentes de verão.
Trazem pêssegos, gelados
fatias de melancia,
viagens, tendas, caravanas,
descobertas, alegria.

As férias batem à porta
por favor deixem entrar
o ano só tem um Verão
é preciso aproveitar.


António Mota, in Onde tudo aconteceu, Gailivro

quinta-feira, 18 de junho de 2009

PNEP - 1 ANO DE FORMAÇÃO


Programa Nacional do Ensino do Português (PNEP)

Chegou ao fim no nosso Agrupamento o 1.º ano de formação do Programa Nacional do Ensino do Português (PNEP) que procurou responder ao desafio e à necessidade de melhorar o ensino da língua portuguesa no primeiro ciclo do ensino básico, particularmente nos níveis de compreensão de leitura e de expressão oral e escrita.
Desta formação beneficiaram 12 professores e os respectivos alunos. Reflectiu-se sobre metodologias sistemáticas e aplicaram-se novas estratégias de ensino da língua em sala de aula.
Esta formação chegou no momento oportuno uma vez que os próximos tempos serão sinónimo de grandes mudanças: o novo programa de Língua Portuguesa, a revisão da TLEBS, o novo Acordo Ortográfico e a Articulação entre todos os ciclos.
Foram lançadas as primeiras sementes. Esperamos que a curto prazo comecem a dar frutos.
Na área de Língua Portuguesa, os Formandos empenharam-se muito: 12 oficinas temáticas, 12 aulas assistidas e respectivo portfólio, elaboração e orientação de trabalhos para o blog do PNEP, acompanhamento dos respectivos alunos em concursos de escrita. Por fim, cada turma elaborou uma história que resultou numa colectânea a ser distribuída aos mesmos alunos.





A Formadora Residente: Ana Lopes

O ensino da escrita :sequência didáctica

Depois de abordarmos a Oficina Temática,” O ensino da escrita”, um dos dispositivos didácticos posto em prática foi a sequência didactica que é um conjunto de actividades escolares, organizado de forma sistemática, com o objectivo de ajudar o aluno a dominar um género de texto para que possa escrever de modo mais adequado numa determinada situação de comunicação

O objectivo desta sequência didáctica foi trabalhar uma banda desenhada para que os alunos compreendessem a selecção e organização de conteúdos que devem fazer na elaboração de uma banda desenhada considerando sempre os aspectos discursivos e linguísticos.
Esta sequência didáctica foi planificada e estruturada para cinco aulas.
A turma foi organizada em grupos de três elementos.
Este exemplo de sequência didáctica integrou-se num projecto de língua materna do
3º ano de escolaridade.


Iniciou-se a primeira aula/sessão com a leitura e análise, oral, da história “O lobo, a raposa e o ouriço”, do Plano Nacional de Leitura.

Após esta análise expliquei o trabalho que cada grupo teria que fazer, ou seja, elaborar (produção inicial) um texto de banda desenhada, com a mesma história. Notou-se logo a preocupação e dificuldades de alguns alunos, no trabalho a desenvolver.


Após os alunos exporem mais algumas das suas dúvidas, lá começaram a actividade, bastante inseguros, a realizatrem uma banda desenhada, como sabiam.Após esta análise expliquei o trabalho que cada grupo teria que fazer, ou seja, elaborar (produção inicial) um texto de banda desenhada, com a mesma história. Notou-se logo a preocupação e dificuldades de alguns alunos, no trabalho a desenvolver.












Na segunda sessão, as bandas desenhadas de cada grupo foram apresentadas à turma (em data show).
À medida que iam sendo projectadas as imagens os alunos foram fazendo as suas “criticas” a cada uma delas. Desta forma, os alunos foram levados a identificar algumas falhas. Através desta actividade apercebi-me das principais dificuldades evidenciadas pela turma, ou seja, falta de organização de registo de informação, de vocabulário técnico, de conhecimento deste tipo de actividade…, o que perimtiu seleccionar os aspectos a serem trabalhados nas sessões seguintes.

Na terceira sessão iniciei a aula com a apresentação em Power point, de um texto modelo com as seguintes características: prancha, tira, e vinheta. Um texto semelhante ao que se pretendia que os alunos viessem a reproduzir, um texto expositivo de natureza cientifica, sobre as bandas desenhadas. Fez-se e aplicou-se conhecimentos de métodos técnicos para a definição de conteúdos, para os alunos procederem à elaboração de uma planificação sobre bandas desenhadas.





Continuou-se a exploração deum texto modelo com os tipos de de balões: (de fala, de pensamento e legenda).










Realizou-se uma ficha de trabalho para melhor consolidação de conteúdos e vocábulos utilizados em textos de banda desenhada.

Na quarta sessão os alunos reflectiram sobre os primeiros textos escritos em banda desenhada para procederem à planificação e reformulação dos mesmos com todas as características técnicas deste género de texto.
Os alunos treinaram a categorização das informações apresentadas e a diversidade dos aspectos a serem seleccionados para integrar um texto do género pretendido

Na quinta e última sessão foi realizada, em qrupos, a produção final de um texto em Banda Desenhada, para ser apresentado à turma.Aqui, os alunos aplicaram os conhecimentos, aprendizagens novas desde o vocabulário desconhecido às características dete tipo de texto que adquiriram ao longo destas sessões. No final,confrontaram a produção inicial e a produção final da Banda Desenhada.





Turma F3.1 da EB1 DE Ferreiros

domingo, 31 de maio de 2009

1 DE JUNHO "DIA MUNDIAL DA CRIANÇA "





O primeiro Dia Mundial da Criança foi em 1950. Após a 2ª Guerra Mundial, em 1945, os países da Europa e Oriente , entraram em crise. As populações destes países viviam muito mal, em especial as crianças. Os adultos estavam preocupados em retornar a sua vida cotidiana normal, relegando a educação a último plano. Muitos ficaram órfãos, havia muita fome, e condições desumanas de sobrevivencia, e muitos que tinham ainda seus pais vivos tiveram de ir trabalhar pesado para contribuir para o sustento da família.
Foi quando em 1946, a ONU (Organização das Nações Unidas), começou a tentar mudar esta situação, deu-se então o surgimento da UNICEF que é conhecida mundialmente pelo que faz pelas crianças em todo o mundo! Apesar de todos os esforços na altura, ainda era difícil fazer com que o mundo olhasse para os direitos das crianças, então em 1950 a Federação Democrática Internacional das Mulheres, propos a ONU que fosse criado um dia dedicado as crianças em todo o mundo. Este dia foi comemorado pela primeira vez em 1 de Junho de 1950.A ONU reconheceu desde então que qualquer criança, independentemente da raça, cor, sexo, o direito a:

- amor e compreensão;

- alimentação;

- cuidados médicos;

- educação ;

- protecção contra todas as formas de exploração;

- crescer num clima de Paz .

Em 20 de Novembro de 1959, foi passado estes direitos para o papel e então foi legalmente aprovado a "Declaração dos Direitos das Crianças", foi um reconhecimento muito importante; embora nem sempre sejam cumpridos. Esta Declaração trata-se de uma lista de 10 principios. Em 1989, a ONU aprovou a "Convenção sobre os Direitos da Criança", que é um documento com um conjunto de leis para protecção dos mais; e em 1990 tornou-se lei internacional.

Site da ONU

sábado, 2 de maio de 2009

DIA DA MÃE


A ideia da criação de um Dia da Mãe partiu de Anna Jarvis, que em 1904, quando a sua mãe morreu, chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo praticamente família e amigos. Nessa ocasião, a sra. Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para a igreja de Grafton – encarnados para as mães ainda vivas e brancos para as já desaparecidas – e que são hoje considerados mundialmente com símbolos de pureza, força e resistência das mães.
Segundo Anna Jarvis seria objectivo deste dia tomarmos novas medidas para um pensamento mais activo sobre as nossas mães. Através de palavras, presentes, actos de afecto e de todas as maneiras possíveis deveríamos proporcionar-lhe prazer e trazer felicidade ao seu coração todos os dias, mantendo sempre na lembrança o Dia da Mãe.
Face à aceitação geral, a sra. Jarvis e os seus apoiantes começaram a escrever a pessoas influentes, como ministros, homens de negócios e políticos com o intuito de estabelecer um Dia da Mãe a nível nacional, o que daria às mães o justo estatuto de suporte da família e da nação.
A campanha foi de tal forma bem sucedida que em 1911 era celebrado em praticamente todos os estados. Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente e a nível nacional o 2º Domingo de Maio como o Dia da Mãe.
Hoje em dia, muitos de nós celebram o Dia da Mãe com pouco conhecimento de como tudo começou. No entanto, podemos identificar-nos com o respeito, o amor e a honra demonstrados por Anna Jarvis há 96 anos atrás.
Apesar de ter passado quase um século, o amor que foi oficialmente reconhecido em 1907 é o mesmo amor que é celebrado hoje e, à nossa maneira, podemos fazer deste um dia muito especial.
E é o que fazem praticamente todos os países, apesar de cada um escolher diferentes datas ao longo do ano para homenagear aquela que nos põe no mundo.
Em Portugal, até há alguns anos atrás, o dia da mãe era comemorado a 8 de Dezembro, mas actualmente o Dia da Mãe é no 1º Domingo de Maio, em homenagem a Maria, Mãe de Cristo.


Trabalho do Dia da Mãe - Turma M3 da EB1 do Monte

quarta-feira, 29 de abril de 2009

INAUGURAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DAS ESCOLAS DE FERREIROS E CEPÃES


Foi no passado dia 26 de Abril, que tivemos o grato prazer de assistir à inauguração da biblioteca da nossa escola.
Depois de vários meses de espera, ela aí está, prontinha a ser procurada e trabalhada por toda a comunidade escolar.
A inauguração teve início pelas 15horas e 30 minutos, com a presença do senhor presidente da Câmara Municipal de Fafe, o senhor vereador da cultura, entidades autárquicas, presidente do Agrupamento, comunidade escolar, alunos e encarregados de educação.
Depois de apresentado o recinto educativo e o espaço a inaugurar, houve lugar para umas breves palavras por parte dos convidados, dando ênfase à situação que muito alegremente foram escutadas pelos presentes.
Seguidamente, passamos para outro departamento, neste caso o polivalente da escola onde teve lugar um concerto de flautas, protagonizado por alunos do 4ºano e orientados pela professora de música, Sara Ferreira. Também foi abrilhantada a cerimónia com uma peça de teatro infantil, “A Carochinha e o João Ratão”apresentada por alunos do 3ºano e também orientada pela sua professora Sílvia Abreu.
Esta pequena representação teve o aplauso de todos os presentes, dando-lhe esta um cunho de alegria e de entretenimento, retirando um pouco de seriedade ao acontecimento.

Também foi inaugurada a Biblioteca de EB1 DE Cepães pelas 16 horas.
Realizou-se um teatro sobre o 25 de Abril representado pelos alunos do 2º, 3º e 4º anos, ensaiados pela Professora Cassilda.
Declamaram-se poemas alusivos ao 25 de Abril e no final ouviu-se uma música adaptada por uma Encarregada de Educação e a sua educanda sobre o tema.
A docente Sara de Educação Musical participou nesta festa ensaiando canções para serem interpretadas pelos alunos na comemoração do 25 de Abril. Os alunos do Jardim de Infância também deram o seu contributo para abrilhantar este dia.
No fim distribuíram-se cravos vermelhos aos convidados.
Foi um dia diferente, uma vez que toda a comunidade educativa participou com entusiasmo.
Todos os presentes ficaram felizes com uma nova mais valia de enriquecimento cultural ao alcance de todos quantos procuram mais sabedoria através de um livro.

Texto elaborado pela professora Alcina Lopes da EB1 de Ferreiros e da professora Manuela Marinho da EB1 de Cepães.

sábado, 25 de abril de 2009

25 de ABRIL

video

Trabalho realizado pela turma FR3.1 da EB1 de Ferreiros.